Regulador Tensão 3A Step Down LM2596 Arduino PIC Raspberry

> SKU: A033

R$9,50

96 em estoque

Descrição

Regulador Tensao Step-down LM2596 trabalha como um conversor DC DC no modo Step Down, sendo capaz de reduzir uma carga de até 3A com ótima eficiência. A tensão de saída pode ser ajustada entre 1,5 a 35v, tendo como entrada 3,2 a 40v.

 

Regulador Tensao Step-down

 

Regulador Tensao Step-down Possui uma velocidade de comutação de 150KHz e pode ser aplicado em circuitos onde a saída de um sensor é superior a 5v, tensão de entrada máxima em um Arduino ou PIC.Possui uma velocidade de comutação de 150KHz e pode ser aplicado em circuitos onde a saída de um sensor é superior a 5v, tensão de entrada máxima em um Arduino ou PIC. Ideal para receber como entrada sensores que operem com tensões maiores de 5V, tensão máxima
de entrada nas portas do Arduino.

 

Características

  • Regulador Tensao Step-down LM2596 (Datasheet)
  • Tensão de entrada: 3,2-40v
  • Tensão de saída: 1,5-35v (ajustável, entrada deve ser 1,5v maior que a saída)
  • Corrente de saída: 2A corrente nominal, 3A máxima (é recomendado adicionar dissipador de calor se potência maior que 15W)
  • Eficiência de conversão: até 92% (quanto maiot a tensão de saída, maior a eficiência)
  • Tensão suspensa mínima: 1,5v
  • Velocidade de comutação: até 150KHz
  • Velocidade de resposta dinâmica: 5% 200US.
  • Circuito de proteção: SS36
  • Temperatura de operação: classe industrial (-40 ° a 85 °) (potência de saída de 10W ou menos)
  • Regulação de carga: ± 0,5%
  • Dimensões: 50x23mm

 

Acompanha

  • 1 x Regulador Tensao Step-down DC LM2596 “Step Down”

 

O que é Arduíno?

Arduino, é uma plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre e de placa única, projetada com um microcontrolador Atmel AVR com suporte de entrada/saída embutido, uma linguagem de programação padrão, a qual tem origem em Wiring, e é essencialmente C/C++. O objetivo do projeto é criar ferramentas que são acessíveis, com baixo custo, flexíveis e fáceis de se usar por artistas e amadores. Principalmente para aqueles que não teriam alcance aos controladores mais sofisticados e de ferramentas mais complicadas.

Pode ser usado para o desenvolvimento de objetos interativos independentes, ou ainda para ser conectado a um computador hospedeiro. Uma típica placa Arduino é composta por um controlador, algumas linhas de E/S digital e analógica, além de uma interface serial ou USB, para interligar-se ao hospedeiro, que é usado para programá-la e interagi-la em tempo real. Ela em si não possui qualquer recurso de rede, porém é comum combinar um ou mais Arduinos deste modo, usando extensões apropriadas chamadas de shields. A interface do hospedeiro é simples, podendo ser escrita em várias linguagens. A mais popular é a Processing, mas outras que podem comunicar-se com a conexão serial são: Max/MSP, Pure Data, SuperCollider, ActionScript e Java. Em 2010 foi realizado um documentário sobre a plataforma chamado Arduino: The Documentary.