-R$12,10

Placa Decodificadora USB Amplificada 15+15 Watts

> SKU: D03

R$66,00 R$53,90

140 em estoque

Descrição

Agora ficou mais fácil ainda com a Placa Decodificadora USB Amplificada 15+15 Watts, a ligação ficou pratica, basta ligar em uma fonte e em caixas de som (não Amplificada).

Alem de ser fácil o som é muito auto e fiel na qualidade.

Placa Decodificadora USB Amplificada 15+15 Watts com MP3 FM AUX Bluetooth, Cartão micro SD e Controle Remoto

 

Agora tudo está resumido em um único equipamento, chega de fazer adaptações e varias ligações, com a Placa Decodificadora USB Amplificada 15+15 Watts voce pode fazer muitas coisas, desde instalar em sua casa, internamente ou externamente e tambem no seu carro.

Muitas pessoas instalam no carro, por causa da praticidade de instalação. hoje em dia, as midias como CD estão sumindo e o roubo de som de carro aumentando. com a Placa Decodificadora USB

Amplificada 15+15 Watts isso não ocorre, pois ele não chama atenção.

Para ligar e Placa Decodificadora no carro basta ligar o fio vermelho e preto

na alimentação e os outros dois fios nos alto falantes do carro, sincronizar o bluetooth, usar o cartão SD, pen drive etc… e pronto, curta o som.

Mudança de Pasta:

Para MUDAR A PASTA DE MÚSICA, é bem simples,  basta pressionar/apertar a tecla Play (Azul) do controle remoto por 3 segundos

Na mudança do Modo de Função (tecla “Mode”) essa Placa é silenciosa e não emite o som de voz indicando a função!

Características:

  • Cartão de memória flash USB / SD / MMC até 32GB
  • Possui: Rádio FM / Entradas USB / Mini SD / AUX e Bluetooth / Mudança de Pasta
  • Cor: Preta
  • Material: PCB + ABS
  • Faixa de Frequência do FM: 78,5 a 108MHZ
  • Possui função de memória: Sim
  • Amplificador de Áudio: Integrado
  • Potência de saída: 10 W + 10 W (8 ohms), 15 W + 15 W (4 ohms)
  • Eficiência: 90%
  • Corrente de Repouso: 20mA
  • Corrente Máxima: 2,5A (Recomenda 3A)
  • Equalização: Rock, Pop, Clássico, Jazz e Flat
  • Tensão de alimentação: para DC 8V a 14,4 V
  • Distorção harmônica total (THD): 5w / 1khz / 8 ohms – 0,1%
  • Faixa de frequência: 20 hz-20 KHz
  • Impedância de entrada line: 15 Kohms
  • Impedância de saída: 4-8 ohms (Impedância mínima 4 ohms)
  • Tamanho: 10,5 cm x 2,6 cm x 3,6 cm

Acompanha

  • 1 x Placa Decodificadora USB Amplificada 15+15 Watts
  • 1 x Controle Remoto
  • 1 x Bateria para o Controle
  • 1 x Cabo de Energia
  • 1 x Cabo de Antena
  • 2 x Cabo para Saída de Áudio
  • 2 x Tampinhas (para dar acabamento)

Amplificadores Eletrônicos

O tipo de amplificador mais comum é o eletrônico, comumente usados em transmissores e receptores de rádio e televisão, equipamentos estéreos de alta fidelidade (high-fidelity ou hi-fi), microcomputadores e outros equipamentos eletrônicos digitais, e guitarras e outros instrumentos musicais elétricos. Seus componentes principais são dispositivos ativos, tais como válvulas ou transistores.

Em alta fidelidade o amplificador é um aparelho eletrônico que eleva os níveis de tensão dos sinais de áudio. É muitas vezes empregado para designar o conjunto pré-amplificador e amplificador de potência ou o amplificador integrado.

Os amplificadores operacionais podem ainda ser divididos em dois tipos:

  • Entrada em Tensão
  • Entrada em Corrente
  • Classes de amplificadores
  • As classes de amplificadores diferenciam-se quanto ao método de operação, eficiência, linearidade e capacidade de potência de saída.

 

Os amplificadores podem ser classificados em:

  • Classe A – o dispositivo eletrônico de saída (válvula ou transistor) conduz durante os 360 graus do sinal de entrada. O rendimento é baixo (menor que 50%), mas é o que proporciona a melhor fidelidade ao sinal original;
  • Classe B – o dispositivo eletrônico de saída (válvula ou transistor) conduz durante apenas 180 graus do sinal de entrada (apenas um semiciclo). Apresenta maior rendimento (aproximadamente 65%), no entanto, mais distorção que o anterior;
  • Classe AB – situam-se entre os amplificadores de Classe A e os de Classe B, de forma que o dispositivo eletrônico de saída (válvula ou transistor) conduz pequena parcela a mais do que 180 graus do sinal de entrada. A qualidade é superior ao de classe B;
  • Classe C – o dispositivo eletrônico de saída (válvula ou transistor) conduz durante menos do que 180 graus do sinal de entrada. Apresenta alto rendimento (acima de 75%), mas somente pode ser usado em circuitos ressonantes;
  • Classe D – operam modulando a largura de pulsos (PWM, “pulse width modulation”), em função da amplitude do sinal original, sobre o dispositivo eletrônico de saída (válvula ou transistor). Esses pulsos, obrigatoriamente, passam por filtros que (quase) restituem a forma original analógica do sinal. Apresentam maior rendimento que os anteriores (acima de 90%);
  • Classe E – semelhante ao de classe D, no funcionamento e resultado, explora melhor o desempenho dos componentes modernos, permitindo uma simplificação no circuito, em relação àquele;
  • Classe F – semelhante ao de classe C, é dotado de filtros ainda mais elaborados, que proporcionam alta eficiência (acima de 80%) e alta potência de saída. Usado em aplicações de radiofrequência (RF) e micro-ondas (MO);
  • Classe G – Trabalha com dois níveis de tensão ou mais, aplicados nos dispositivos de saída (de quatro para mais). Quando o sinal de entrada é fraco, apenas dois dispositivos funcionam, como se fosse classe B, ou AB. À medida em que o sinal aumenta, os outros dispositivos são acionados. Essa variação permite menor dissipação e maior eficiência, se comparado ao de classe AB tradicional (pode chegar a 85%);
  • Classe H – Opera de forma semelhante ao de classe G. Entretanto, os transístores são conectados de forma paralela, e não em série.